pre parto, gravidez, pos parto

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

O saber não ocupa lugar


Mamã Tranquila

14.11.18

Nascer Positivo®
Módulo IV – A Água na Gravidez e no Parto
Data: 3, 4 e 5 Janeiro de 2019, das 9h30 às 18h00
Local: Universidade Fernando Pessoa, Porto

IMG_2907.jpg

Estou desejosa desta formação e depois aplica-la nas minhas grávidas....

Recém-Nascido Vernix Caseosa


Mamã Tranquila

28.10.18

Vèrnix.jpg

 

 

Quando nasce, a pele do bebé está coberta por uma camada de gordura chamada vernix (vernix caseosa que significa, verniz cremoso).

Esta camada de gordura, protege a pele contra os efeitos do contacto permanente com o meio húmido do útero e atua como um lubrificante durante o trabalho de parto, ajudando o a escorregar pelo canal de parto até ao contacto com o exterior.

QUANDO SE FORMA ?

Durante os últimos meses da gestação, as glândulas sebáceas tornam-se especialmente ativas e revestem todo o corpo do bebé com esta substância esbranquiçada.

QUAL A SUA FUNÇÃO DEPOIS DO NASCIMENTO?

Após o nascimento, o vernix  ajuda o recém-nascido a lidar com a descida rápida de temperatura, protegendo-o. Atua também como um  protetor contra pequenas infeções durante os primeiros dias de vida.

DEVE RETIRAR-SE DA PELE DO RECÉM-NASCIDO?

Algumas mães deixam que esta camada protetora fique na pele do bebé até desaparecer naturalmente. Outras preferem limpar a pele do bebé no banho.

Não existe problema nenhum em ambas as opções.

 

CURIOSIDADE

Quanto mais tempo for a gestação mais camada de vernix tem o feto e vai diminuido o lanugo

vernix_caseosa (1).png

 

Recém-Nascido Mancha Mongólica


Mamã Tranquila

27.10.18

mancha-mongolica.jpg

 

 

A mancha mongólica é grave?

As manchas mongólicas não são sinal de nenhum problema de saúde.

Como é a mancha mongólica

A mancha mongólica geralmente é azul, azul acinzentada, arroxeada ou esverdeada. Esta mancha pode ficar localizada na região do cóccix, lombar, ombros, costas ou outras partes do corpo do bebé.

QUAIS SÃO AS SUAS CAUSAS?

As manchas são causadas por células da pele produtoras de pigmento – melanina – que não migraram para a posição normal durante o desenvolvimento uterino.

 

Tratamento da mancha mongólica

Nenhum tratamento é necessário ou recomendado quando a mancha mongólica e desaparece naturalmente com o passar do tempo.

mongolica.jpg

 

Fim de semana INESQUECÍVEL


Mamã Tranquila

16.10.18

O fim de semana passado foi algo mágico para mim. 

janet (1).jpg

 

 

Estive em formação, com alguém que admiro muito, pois tem tido uma enorme importância no que diz respeito a um parto humanizado em que tudo gira em volta da mulher/casal e no seu poder no querer algo maravilhoso para um final feliz. Tudo gira num trabalho de parto em prol da mulher e dar-lhe as ferramentas necessárias para que este momento seja o mais perfeito possivel e vivenciado no seu esplendor. 

De seu nome Janet Balaskas, fundadora do parto activo em Londres nos anos 80, onde ainda faz formaçoes e tem um centro onde os casais tem oportunidade de receber empoderamento para um parto de acordo com a sua visão.

Bebi todas as suas palavras, de forma a memorizar o mais possivel, para depois poder reproduzir o que aprendi com os meus casais e futuras mamãs, a minha cabeça borbulhava com ideias e formas de pôr em pratica este novo conhecimento.

Acho que como profissional de saude e estando a dar estes cursos para preparar os casais é meu dever DAR todo o conhecimento para um parto TRANQUILO de modo a que aquele momento seja recordado de uma forma CARINHOSA e experiência positiva, pois no fundo e no terminar deste processo a recompensa é conhecer o nosso bebé. Existe algo mais MARAVILHOSO que isso?

Além de todo o conhecimento adquirido, o ambiente era, nem sei como colocar em palavras, PURA OCITOCINA (hormona do amor), penso que eramos à volta de 40 mulheres, de várias áreas (que me surpreendeu e achei maravilhoso) todas em prol de poder dar um MOMENTO MÀGICO.

Conheci várias pessoas, que vão ficar na memória, pelas suas histórias e suas vivências, os seus sorrisos e suas lágrimas, pelos abraços, pelo calor humano sentido no fim de semana do furacão Leslie....

Sempre achei que o momento de conhecermos o nosso bebé deveria ser especial, independemente do local onde fosse o parto, como enfermeira acho que ainda á muito a fazer seja em meio hospitalar ou num outro local, mas não é fácil mudar mentalidades e os muros são enormes, mas acho que a enfermagem tem de começar a levantar a VOZ e ganhar o seu espaço e a sua liderança... Nós um dia chegamos lá, pois espero que se um dia a minha filha seja mãe possa disfrutar desse momento com tudo aquilo a que tem direito.

Tenho a certeza, que nascer em Portugal vai melhorar mesmo que a mudança seja devagarinho, que venha, para trazer a todos futuros casais, aquilo que mais desejo num parto, algo para recordar com um enorme SORRISO na cara. Espero poder colocar a minha SEMENTE para que isso possa acontecer.

 

Aconselho a quem deseja um parto activo ler o livro que publicou é muito fácil de ler e inspirador. 

livro (1).jpg

 

Recém Nascido - Crosta Lactea


Mamã Tranquila

02.10.18

cl.jpg

 

 

 

 

 

Remedios-Caseiros-Para-Crosta-Lactea (1).jpg

 

 

 

 

O QUE É A CROSTA LÁCTEA?

A crosta láctea, ou dermatite seborreica da infância, é uma dermatose de carácter reativo, com propensão para a resolução espontânea. Normalmente tem início na 3ª ou 4ª semana de vida, podendo aparecer antes, normalmente surge no couro cabeludo, face, axilas e área da fralda, podendo também afetar outras regiões, como o tórax e o pescoço.

Caracteriza-se particularmente pela presença de escamas espessas amareladas e gordurosas, que aderem aos cabelos, formando uma espécie de crosta. Geralmente tem um excelente prognóstico, mas pode estender-se durante semanas ou mesmo meses.

CAUSAS DA CROSTA LÁCTEA

A causa parece ainda não estar totalmente clarificada. De maneira simples, podemos dizer que a crosta láctea se deve a uma produção excessiva de sebo, numa altura em que a pele do bebé ainda é muito sensível.

 Porém, vários fatores têm sido indicados como possíveis causadores da crosta láctea:

  • aumento da atividade das glândulas sebáceas por influência hormonal materna;
  • fatores nutricionais.

 SINTOMAS

  • Escamas de pele – brancas e descamadas, ou amareladas, oleosas e aderentes;
  • lesões na pele;
  • placas que cobrem uma grande área de pele;
  • pele oleosa;
  • comichão na pele;
  • vermelhidão leve.

TRATAMENTO PARA A CROSTA LÁCTEA?

 

Extremamente importante clarificar que a crosta láctea não tem qualquer relação com falta de higiene, e por isso não vale a pena lavar mais vezes a cabeça do bebé.

Sendo totalmente benigna, é inestética, tornando-se importante remover as escamas e crostas, inibir a colonização e infeção das lesões, bem como diminuir o vermelhão.

É sempre bom lembrar aos pais que a saúde do bebé não está em risco.

O tratamento consta na remoção das crostas. Quando a descamação e o eritema são leves, a lavagem frequente com champô suave por vezes é o suficiente para solucionar a maioria das situações.

 Por outro lado, se as escamas forem espessas e aderentes, pode ser aplicado, com uma massagem suave, óleo de amêndoas doces ou vaselina líquida, antes do banho, removendo as crostas sem forçar.

Existem champôs anti seborreicos úteis para quando a inflamação ou descamação é mais intensa ou quando esta não melhora apesar das medidas referidas anteriormente. O tratamento mais adequado deve ser sempre prescrito por um médico.

Contudo, existem medidas importantes:

  • as escamas nunca devem ser removidas com a ponta da unha;
  • apliquem um óleo emoliente (por ex: óleo de amêndoas doces) antes do banho do bebé para amolecer a crosta e lavem com cuidado as zonas afetadas;
  • escovem o cabelo com uma escova de pelos macios;
  • se a crosta láctea for persistente, utilizem o óleo à noite e retirem-no pela manhã no banho do bebé;
  • sempre que iniciarem um tratamento cosmético, devem esperar pelo menos duas semanas para ver os resultados;
  • sequem muito bem a pele do bebé sempre que toma banho;
  • evitem vestir em excesso o bebé e vista roupas que deixem a pele respirar;

Alguns produtos no nosso mercado, que podem ajudar a melhorar, no entanto não se esqueçam de conversar com o vosso médico ou enfermeira.

 

20770153413396.jpg.750x750_q85_crop-scale.jpg

765 (1).png

765.png

 

cnp_6936575.png

mustela-cuidado-crosta-láctea-40-ml.jpg

ducray.jpg

 

Recém Nascido - Mília


Mamã Tranquila

30.09.18

Milium (1).gif

 

MÍLIA ou MILIUM NO RECÉM-NASCIDO

A pele do recém-nascido e do bebé é especialmente sensível e facilmente desenvolve erupções cutâneas.

O QUE É MÍLIA

Milium, mília neonatal, são pequenas erupções cutâneas, que surgem aos milhares, semelhantes a pequenas bolinhas cor de amareladas. Muito comum em bebés, estas pequenas borbulhas brancas são totalmente inocentes para a saúde e bem-estar do bebé, não lhes causa qualquer desconforto.

POR QUE APARECE

Usualmente estes pontos aparecem nos dias quentes de verão, nas primeiras semanas de vida do bebé.

QUE PARTES DO CORPO APARECE

Os pontos podem aparecer nas bochechas, nariz, queixo, testa, tronco superior, pernas e braços. Desaparecem ao fim de um a quatro meses, dependendo da sua extensão.

TRATAMENTO

As borbulhitas desaparecem sem tratamento específico ao fim de um a quatro meses.

Os pequenos pontos nunca devem ser espremidos nem rebentados. 

 Se mantiverem por mais de três meses, o bebé deve ser observado por um dermatologista para avaliação e tratamento adequado.

Recém Nascido - Lanugo


Mamã Tranquila

24.09.18

recem-nascido-lanugo-092017-1400x800.jpg

                                                                                           (imagem retirada da net)

 

 

O QUE É?

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​O lanugo é uma penugem fina que se desenvolve nos últimos meses da gravidez e que resulta da atividade dos folículos do cabelo.

PARA QUE SERVE?

Protege a pele da humidade do líquido amniótico e ajuda a regularizar a temperatura corporal enquanto estava no útero da sua mamã.

QUANDO DESAPARECE?

O lanugo pode desaparecer ainda durante a gravidez ou depois do parto. Alguns bebés nascem cobertos com esta fina camada de pelos, o que é perfeitamente normal. Noutros bebés, o lanugo pode desaparecer quase totalmente ou apresentar vestígios apenas nos ombros e costas.

Algumas mamãs ficam ansiosas com a presença desta fina camada de pelos, mas não há motivo para preocupação, ele acaba por cair naturalmente nos primeiros dias ou semanas após o parto.

Nos bebés prematuros, o lanugo costuma ser mais visível porque a maior parte ainda não caiu, demorando um pouco mais a desparecer.

 

No entanto não deixam de ser os nossos bebés peludinhos e super mega fofos....                                        

                                                                                                                                                                                (imagem retirada da net)

642x361_Slide_2_Lanugo.png

                                                                                                                                                                 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D