pre parto, gravidez, pos parto

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

Amamentação - Mastite


Mamã Tranquila

09.06.18

Imagem2.jpg

  •  

Mastite

A mastite é uma inflamação da mama que pode ser acompanhada por infeção. Na maior parte dos casos, a mastite acontece durante as primeiras seis semanas após o parto. Contudo, também pode ocorrer em qualquer outra altura durante o período da amamentação.

As causas da mastite estão aliadas ao esvaziamento insuficiente do leite, à estase do leite e à inflamação. O bloqueio dos canais de leite e o ingurgitamento mamário também podem conduzir a mastite, caso não sejam resolvidos corretamente.

 

As mães podem estar propensas para a mastite por diversas razões, as quais podem incluir danos nos mamilos, especialmente se colonizados com Staphylococcus aureus, bem como doença ou stresse.

Outros fatores que podem levar à mastite incluem longos períodos entre amamentações ou amamentação pouco frequente, uma má pega do bebé na mama resultando numa extração de leite insuficiente, roupa apertada na zona da mama, produção excessiva de leite, desmame precoce e manchas brancas no mamilo.

Sinais de mastite

Pode definir-se mastite como uma área da mama dolorosa, morna ou quente, inchada, em forma de cunha, geralmente, acompanhada por febre (> 38,5 ºC). Por vezes, os sintomas de mastite podem ser confundidos com os da gripe. Mastite pode também descrever inflamação da mama na forma de vermelhidão, dor e calor da mama perante ingurgitamento (hiperligação para tópico do ingurgitamento) ou bloqueio, sem a presença de infeção. Em todo o caso, o ingurgitamento pode conduzir a uma mastite infeciosa. A mastite pode piorar no prazo de apenas poucas horas e requer tratamento imediato.

Recomenda-se uma consulta junto de um profissional de saúde, imediatamente após o surgimento dos sintomas, para diagnóstico e tratamento da mesma. Na maioria dos casos, normalmente, não são necessárias investigações laboratoriais ou outras formas de diagnóstico, a não ser que:

  • Tenha sido diagnosticada anteriormente e não esteja a responder ao tratamento
  • Haja recidiva da mastite
  • Tenha sido contraída no hospital
  • Caso a mastite seja grave ou atípica

 

 Tratamento

Em conjunto com aconselhamento por parte de um profissional de saúde, as estratégias baseadas em evidências que podem ser implementadas incluem:

  • Amamentar com o lado afetado primeiro e com frequência, para ajudar a limpar bloqueios. Se a dor interferir com a extração do leite (subida do leite), as mães podem começar antes com a mama não afetada
  • Ajudar com o posicionamento e fixação à mama, tentando posições de amamentação diferentes para tentar limpar o bloqueio, se este existir
  • Descansar o máximo possível
  • Aquecer a mama com compressas quentes antes de amamentar para ajudar a estimular o fluxo de leite e arrefecer a mama após a amamentação com compressas frias para ajudar a aliviar a dor e a inflamação
  • Utilização de analgésicos: no seguimento de uma consulta junto de um profissional de saúde, podem-se recomendar analgésicos para ajudar no alívio da dor e na extração do leite. Em particular, um agente anti-inflamatório como o Ibuprofeno é considerado seguro durante a amamentação
  • Consultar um profissional de saúde em relação à necessidade de tratamento farmacológico vs. tratamento não farmacológico
  • Utilização de antibióticos: se a mãe estiver doente ou se os sintomas não melhorarem no prazo de 12 horas, geralmente, recomendam-se antibióticos para o tratamento da mastite
  • Recomenda-se fazer o tratamento completo com antibióticos. Durante este tempo, a mãe deve continuar a amamentar, uma vez que não existe evidência de risco para um bebé de termo saudável amamentado por uma mãe com mastite; a extração continuada do leite é importante, se preferirem podem extrair o leite com bomba e amamentar na outra mama e assim que melhorar os sintomas, começar a amamentar nas duas mamas.
  • Se os sintomas de mastite não desaparecerem no prazo de poucos dias, devem ser observadas novamente.

 

laktacionnyj-mastit-3_1 (1).jpeg

mastite-3-288x300 (1).png

 

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D