pre parto, gravidez, pos parto

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

Epidural


Mamã Tranquila

13.04.18

É uma técina farmacológica para alívio da dor no trabalho de parto.

 

A dor do trabalho de parto pode ser relatada de muitas formas. Umas mulheres referem-na de forma mais intensa que outras mas, na verdade, a dor é, na sua definição, algo individual, tendo muito a ver com a forma como se lida com ela.

A decisão de realizar uma técnica para aliviar a dor no trabalho de parto deve ser uma decisão unicamente da grávida. É ela que vai passar por todo o processo e, por isso, deve ser ela a decidir, de forma consciente e informada, o que deseja fazer.

Toda informação acerca da analgesia no parto deve, idealmente, ser feito durante a gravidez. Assim, a mulher consegue informar-se corretamente e com tempo e pode eleger entre as várias opções disponíveis, podendo esclarecer todas as dúvidas que surgirem no caminho.

 

E como funciona?

 

A sensação de dor, quente/frio ou pressão são sentidos porque os vários estímulos que recebemos do exterior são enviados para o nosso cérebro através dos nervos. Os nervos, antes de chegarem ao cérebro, passam pela medula espinhal, assim, um estímulo que normalmente entenderíamos como doloroso, não é sentido como tal porque não chega ao seu destino final – o cérebro. É assim que a epidural funciona.

 

Qual é a diferença entre a vária técnica anestésica/analgésica?

 

O local onde o medicamento é administrado dá o nome à técnica do neuro-eixo, na técnica epidural coloca-se no espaço epidural. A técnica epidural como analgesia apenas retira a dor, como anestesia retira a sensibilidade.

O que quer dizer, que no trabalho de parto, a grávida tem apenas o alívio da dor e mantem a sensibilidade das pernas.

 

Qual a vantagem?

 

A vantagem de realizar uma epidural é exatamente o alívio da dor durante o trabalho de parto.

 

Como se faz?

 

Na epidural poderá estar sentada ou deitada, dependendo da preferência do anestesista que realizar a técnica. Terá de seguir as indicações que lhe forem dadas para colocar as costas da forma mais adequada possível de modo a facilitar o trabalho do médico. É um procedimento rápido, demora cerca de 5-10 minutos. Depois de o cateter estar no local correto, é fixado com um adesivo e fica com uma torneira onde pode ser administrado medicamento sempre que necessário.

A comunicação entre anestesista e a grávida é muito importante de forma a que tudo acontença sem intercorrências.

 

Qual a posição?

posiçao (1).jpg

posiçao1.jpg

 

epidural1.jpg

 

 

Como é o cateter?

 

É um tubo de plástico fino.

cateter1.jpg

 

 

 

 

Quando deve ser efectuada a epidural?

 

Quando a grávida tiver dor e quiser fazer a epidural! Não existe diferença entre realizar uma epidural numa fase muito precoce ou muito tardia. Os efeitos desejados e indesejados são exatamente os mesmos, quer seja feita com 1 como com 9 cm de dilatação.

 

Quais são as desvantagens?

 

Para a mãe:

 

A analgesia loco-regional é uma técnica médica invasiva, e como qualquer outra técnica não exclui riscos. A analgesia loco-regional não aumenta a probabilidade do parto ser por cesariana. No entanto, a probabilidade de um parto por via vaginal instrumentado,  ou seja, com recurso a ventosa ou fórceps, pode tornar-se mais propício.

Ao realizar esta técnica, irá ser inevitável a cateterização venosa e uma monitorização mais rígida de modo a prevenir complicações e isto poderá condicionar alguma limitação da mobilidade, assim como a impedirá de comer e beber, por questões de segurança.

 

Para o bebé:

 

Esta técnica praticamente não terá repercussões no seu bebé, não aumentando a incidência de nenhum tipo de complicação do recém-nascido. Não irá influenciar  a sua respiração, força ou bem-estar após o parto.

 

 

Acima de tudo, a escolha deve ser da grávida, informada e consciente de todas as vantagens e desvantagens. Por essa razão se entrega um consentimento informado para ler e depois assinar de forma a autorizar a técnica.

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D