pre parto, gravidez, pos parto

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

O uso da água durante o trabalho de parto


Mamã Tranquila

21.04.18

banho parto.jpg

 

No decorrer do trabalho de parto a grávida vivencia uma sensação que nunca tinha vivenciado antes, estímulos multidimensional tais como: contrações uterinas, hipoxia da musculatura uterina, estiramento cervical, vaginal e perineal…

A sensação de dor, no entanto, é uma resposta fisiológica complexa e subjetiva que pode ser experimentada de maneiras muito diferentes por cada mulher

Quando desejamos um parto normal, é importante saber que existem vários “métodos não farmacológicos”, que são técnicas naturais usadas para proporcionar à grávida conforto e ajudar o processo do trabalho de parto.

 Muitos estudos apontam que estas técnicas não farmacológicas durante o trabalho de parto podem colaborar para a liberação de endorfinas e aliviar em muito as sensações dolorosas.

Vou vos falar de várias técnicas, mas hoje em especial, quero destacar o uso da água, porque, além de ter sido a minha tese de mestrado, acho que é aquela que nos traz maiores benefícios e pode ser aplicada juntamente com outras técnicas.

 A hidroterapia enquadra-se dentro das estratégias não farmacológicas para alívio da dor, pois o efeito que a água provoca sobre a pele é de relaxante muscular. Pode ser aplicada em banheiras( em casa por exemplo) e chuveiros(hoje em dia a maioria dos hospitais tem WC privativos) com agua morna ou mesmo através de compressas quentes.

Há inumeráveis benefícios imediatos na utilização da hidroterapia, como alívio do desconforto, relaxamento corporal, redução da ansiedade, produção de endorfina (melhoria da dor) e ocitocina (estimulação de contrações no trabalho de parto), diminuição da pressão arterial, aceleração da dilatação cervical…

É de referir que o uso da água não terá apenas o efeito redutor da perceção dolorosa, mas também ajudará claramente para a evolução do processo, além de diminuir a necessidade do uso de analgésicos e da necessidade de intervenções cirúrgicas.

A fase ativa do trabalho de parto é o momento mais indicado para o uso da água. A hidroterapia mostra-se uma prática segura, por não haver contraindicações. Estando a grávida e o feto com seus sinais vitais estáveis, não há limite de tempo e nenhuma contraindicação para o uso desta técnica

Logo podemos, recapitular:

  • Facilita a mobilidade e permite à mulher assumir a posição que for mais confortável durante o trabalho de parto
  • Acelera o trabalho de parto;
  • Reduz a pressão arterial;
  • Dá à futura mãe o sentido de controlo sobre o parto;
  • Alivia bastante a dor;
  • Promove o relaxamento;
  • Reduz a necessidade de recurso a fármacos e intervenções;
  • Cria para a futura mãe um espaço de privacidade e proteção;
  • Reduz os riscos de lesão do períneo e elimina as episiotomias;
  • Reduz a taxa de cesarianas;

sentada-na-cadeira-chuveiro-nas-costas (2).png

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D