pre parto, gravidez, pos parto

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

mamã tranquila

Vamos falar de preparação para o parto, parto, recém-nascido e todo o tipo de assuntos relacionados com este tema...

TIPOS DE PARTO


Mamã Tranquila

02.04.18

Contem videos que podem impressionar

 

Hoje o tema, tipos de parto. Existem 2 tipo:

  1. Eutocico
  2. Distocico

O primeiro é conhecido como o parto normal, ou seja, via vaginal, é um parto que não necessita de intervenções, dentro deste tipo de parto temos depois o natural, o humanizado, dentro de água e outros que depois vos vou falar em mais promenor.

Segundo a OMS, compreende se por parto normal, aquele de início espontâneo, de baixo risco no início, mantendo-se assim até ao nascimento. A criança nasce espontaneamente, em apresentação cefálica, entre as 37 e as 42 semanas de gravidez.

 

 

 

Nos partos distócicos temos:

  • Ventosa
  • Forceps
  • Cesariana

Normalmente o parto com ventosa é aplicado, quando a mamã já está muito cansada e não consegue fazer força de forma eficaz, quando bebé começa a dar sinais de algum sofrimento ou se a cabeça não está em posição correta. A ventosa deve ser utilizada apenas quando o colo do útero está totalmente dilatado e a cabeça do bebé se encontra à saída da pelve. è um parto realizado por um obestetra.

ventosa.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FÓRCEPS

Também são usados,  quando o colo do útero está completamente dilatado e a cabeça do bebé a aparecer na pelve.

Há vários tipos de fórceps, mas todos eles são, essencialmente, duas colheres de metal concebidas para se adequarem à cabeça do bebé. Estão feitas de modo a que a pressão exercida não seja nunca demasiado forte.

Há fórceps para rodar a cabeça do bebé quando esta não está em boa posição e fórceps que ajudam a puxá-la para fora. 

F_C3_B3rceps_20Simpson-Braun1.png

forceps.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CESARIANA

Na cesariana o nascimento faz-se através de uma cirurgia, que consiste na realização de um corte a nível abdominal, de forma a poder alcançar-se o útero. O bebé é então retirado, e o corte posteriormente suturado.

Situações com indicação para realização de cesariana:

  • Descolamento prematuro de placenta ou placenta prévia (acontece nos casos em que a placenta se implanta na parte inferior do útero).
  • Eclâmpsia, pré-eclâmpsia ou síndrome de Hellp (síndrome que normalmente resulta da evolução da pré-eclâmpsia).
  • Problemas de dilatação, mau posicionamento fetal, sofrimento fetal agudo e lesão por herpes ativa no momento do parto.
  • Mulheres que já foram submetidas a pelo menos duas cesarianas ou que apresentam risco de rutura do útero.

A recuperação na cesariana é um processo mais lento e doloroso. A estadia no hospital demora mais tempo do que no parto normal, sendo de aproximadamente 3 dias. Tal como noutra cirurgia a nível abdominal a recuperação exige limitação de esforços, e os músculos pélvicos só recuperam cerca de 6 meses após a mesma.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D